domingo, 2 de outubro de 2011

O FUTEBOL FEMININO TEM FUTURO? Leia esta matéria.

Fonte:http://www.portalfutebolfeminino.com/index.php/campo/

Projecto-piloto feminino desenvolve-se em Itália

Está a decorrer em Itália um projecto-piloto de desenvolvimento do futebol feminino de modo a coincidir com a fase final do Campeonato da Europa Feminino de Sub-19.
O Programa de Desenvolvimento do Futebol Feminino da UEFA (WFDP) continua a dar passos firmes com a introdução de um projecto-piloto de formação em Itália, que irá coincidir com o Campeonado da Europa Feminino de Sub-19.
O organismo que tutela o futebol europeu financiou o projecto-piloto apresentado pela Federação Italiana de Futebol (FIGC), em colaboração com divisão do futebol feminino da Lega Nazionale Dilettanti (Liga Amadora Nacional), como parte dos programas promovidos a nível internacional que visam o desenvolvimento do futebol feminino.
A FIGC é uma das 53 federações da UEFA a beneficiarem da importância dada ao futebol feminino pela UEFA, com a ajuda do Projecto de Partilha de Conhecimentos (KISS) e dos programas HatTrick, apoiados pelo Comité Executivo da UEFA.
A FIGC está a prestar especial atenção às necessidades das jovens jogadoras através de um modelo de treino que lhes permitirá descobrir e cultivar o seu potencial físico e técnico.
As actividades deste projecto – que resultarão, entre outras coisas, na implementação da primeira iniciativa de ensino à distância dedicada ao futebol feminino, com um canal vídeo em exclusivo – têm tido o apoio directo de técnicos e treinadores qualificados. Duas sessões de treino separadas estão a ser levadas a cabo em Cervia durante os últimos dias do Europeu Feminino de Sub-19, que decorre na zona de Rimini, na parte oriental de Itália.
Este projecto também envolve professores nacionais e internacionais, escolhidos pelas respectivas capacidades técnicas, metodológicas, desportivas/médicas e psico-pedagógicas. Os seleccionadores das equipas de Sub-19 que disputam a prova em Rimini – Bélgica, Alemanha, Itália, Holanda, Noruega, Rússia, Espanha e Suíça – também estiveram envolvidos em ambas as sessões de treino e em reuniões de análise dos jogos.
Na reunião tida em Praga, em Dezembro, o Comité Executivo da UEFA registou o enorme crescimento do futebol feminino na Europa em termos tanto de jogadoras federadas como em participação, tendo acordado em dar o seu apoio ao WFDP da UEFA através de pagamentos antecipados de 100 mil euros entre 2012 e 2016. Estes pagamentos vão chegar através do programa HatTrick III.
O futebol feminino em Itália representa um movimento em crescendo de interesse e importância, como confirmam os números a nível nacional: 24 mil jogadoras estão inscritas na Lega Nazionale Dilettanti, no Settore Giovanile e Scolastico (jovens e escolas) e na Enti di Promozione Sportiva (organizações desportivas oficiais). No total, à volta de 300 mil mulheres estão envolvidas na modalidade em Itália.
Neste contexto, o papel decisivo do treino e da formação como parte de uma estratégia global de desenvolvimento do futebol feminino terá que ser reconhecida, com atenção dedicada à instrução de uma nova geração de treinadoras, permitindo assim a partilha de informação e práticas mais correctas.
©UEFA.com 1998-2011. All rights reserved.
Nota do Portal: Esta matéria foi realizada em junho de 2011, mas como é relevante quis postar para todos. Agora uma pergunta: quanto a CBF destinou para o futebol feminino este ano, alguém sabe?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

3ª RODADA METROPOLITANO DE FUTSAL 2017

CRAQUE 10 X SOCCERS Mais um domingo de jogos, gols, torcida e medalhas....Hoje o importante foi o comprometimento da equipe da escola C...